Victory 8B
Embarcação de bandeira grega, com 89m de comprimento, 13m de altura e quase 4 mil toneladas, o Victory 8B foi apreendido em 1997 pela Companhia Vale do Rio Doce a pedido do Banco Central da Grécia. Abandonada por sua tripulação depois da apreensção, a embarcação ficou ancorada na entrada do Porto de Vitória com os barris de óleo a bordo, trazendo riscos de um acidente ecológico no local. Diante dos riscos apresentados, a SEAMA-ES, incluiu o Victory 8B no Projeto Recifes Artificiais Marinhos do Espírito Santo (RAM-ES), planejando sua reciclagem, limpeza, preparação e afundamento. Em 2002, a Fundação Cleanup Day, através de contrato com o governo, encarrega-se de dar sequência ao Projeto, e em 03/07/2003 a embarcação foi finalmente afundada entre as Ilhas Rasas e Escalvada, em Guarapari.




Três Ilhas
O arquipélago faz parte da Reserva Estadual de Setiba. É área de Proteção Ambiental (APA) e oferece uma paisagem de superfície maravilhosa. Desembarcando, pode percorrer trilhas, descobrir fontes de água natural e piscinas de corais ideais para a prática de apnéia. A embarcação fica tranqüilamente ancorada na enseada protegida oferecendo condições excepcionais para mergulho de costão, batismos, chek out, praticas de navegação, noturnos, etc. Pedrões e corais com grande quantidade de peixes de aquário são rodeados por um fundo de areia clara e pesada onde é comum achar linguados e, as vezes, tartarugas e arraias. O passeio é igualmente aproveitado por mergulhadores, apneistas e acompanhantes.




Ilha Rasa
Com quatro pontos de mergulho, as profundidades variam entre 8 aos 25m, com fundo de pedras, polvos, lagostas e diversos tipos de peixes de passagem e entocados. Em uma das ilhas, existe um naufrágio do Veleiro da enseada, que está desmantelado. A visibilidade pode chegar aos 20m. Devido as correntezas é comum realizar um drift diver". Há também, um pequeno naufrágio de um pesqueiro de nome Guarani. Conservam algumas estruturas e uma história que anima ainda mais o mergulho entre ciliares e frades. Um ponto interessante, são os canyons que nada mais são, do que corredores de pedras do boqueirão da Rasa de Fora, onde são encontrados diversos tipos de peixes. Por estarem afastadas do continente e não oferecendo grande abrigo, estas lajes são menos frequentadas. Isto ajuda a conservar a imensa variedade e quantidade de vida submarina




Ilha Escalvada
A Ilha Escalvada pode ser considerada um clássico do mergulho no Estado do Espírito Santo, localizada na Cidade de Guarapari, que fica a menos de uma hora de carro da Capital Vitória, tem seu acesso possível apenas de barco. Os seus corais são um catálogo vivo de invertebrados e peixes recifais, uma delícia para os pesquisadores e fotógrafos submarinos. Com o predominante vento nordeste, o mergulho é realizado em local mais abrigado. Com o vento sul, menos frequente, muda-se o lado de ancoragem. A paisagem submarina parece pertencer a uma outra ilha, mais agreste, com grandes pedras que formam grutas e corredores, abrigo de uma quantidade ainda maior de vida! Embora a Ilha seja considerada ideal para Check Outs e Batismos também é muito apreciada pelos mais experientes, amantes do mergulho noturno e até pelos “Tec” que podem circunavegar a Ilha em um único mergulho, sendo considerada um dos melhores recifes biológicos do país. Acima da linha d’água a Ilha também possui belos atrativos. Ela abriga um farol de sinalização para os navegantes que foi inaugurado em 1907. Nos anos 20 foi modernizado e passou a funcionar eletronicamente com uma placa de captação de energia solar que recarrega as suas baterias. Os antigos cilindros de aço que armazenavam o gás foram jogados ao mar tornando-se um ponto curioso de observação para os mergulhadores. Além do seu antigo Farol, a cada ano, entre maio e outubro a Ilha é invadida por milhares de andorinhas. Em 1994, eram 8.000 pássaros, passando em 1995 para 15.000. No Atlântico Sul, a I. Escalvada é considerada o maior santuário de reprodução dessas aves migratórias – as campeãs mundiais de vôo à distância. Hoje a Ilha Escalvada pode ser considerada um paraíso, um pedaço de terra de 100 metros de diâmetro, de difícil acesso e inabitado, rodeado de águas azuis. Mas nem sempre foi assim. A ilha serviu de prato cheio para aventureiros e ladrões de ovos de andorinhas. Degradado o ambiente, as aves bateram asas e só em 1984, com a descoberta de uma grande colônia de reprodução nas Ilhas Itatiaia, em frente à Cidade de Vila Velha, que surgiu a idéia de proteger as andorinhas no litoral capixaba. Com o desembarque na Ilha proibido devido ao Projeto Andorinhas do Mar, a partir de 1988, seduzidas pelo novo tratamento que a I. Escalvada recebeu, com vegetação e turismo controlados, tornou-se um santuário e as aves voltaram à região. Distância da costa: 6 milhas (aproximadamente 10 Km). Profundidade: 06 a 24 metros / Visibilidade: 5 a 15 metros / Temperatura da água: 18 a 24ºC. Melhor época para mergulho: Novembro a Maio. Espécies marinhas encontradas: Estrelas-do-mar e várias outras espécies de invertebrados, corais, esponjas, crustáceos, frades, parús branco, peixes anjo, borboleta, cofre, sapo e lagarto, garoupas, trombetas, lagostas, polvos, donzelas, moréias verdes e pintadas, sargentinhos, amenonas e camarões palhaço, camarões aranha, arraias, cirurgiões, budiões e falso voador “coió”. Se estiver com sorte, você pode ser brindado com belos encontros, pois na Escalvada já foram avistadas raias mantas, golfinhos e até pinguins!!